O meu coração

 

Teu doer e latejar

me traz ao peito frágil

a angustia de ser

 

Todas as lembranças a guardar

dos seios acolhidos

em tempos de aprender

 

Tua frieza e silencio

me prende ao questionar

deste triste viver as razões

 

Tuas dolorosas batidas

das doces memórias idas

dão ritmo ao esquecer

 

Teu seguir solitário,

teus sentimentos de nada.

Tuas lágrimas contidas,

teu esmolar na estrada

 

Teu aperto sentido

um desejar sufocado.

Teu abismo de desejos

de querer ser amado.

 

És o meu coração

Único, frágil e cansado.

Dar-te-ei em oração

Ao meu Pai, devotado.

Recent Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search