Agnócristo

Eu assumo
Não sei se vives
Mas pelo que fostes em vida
Posso crer no amanhã
Sim
Há em mim temor
Mas eu bem sei
Eu sei que a minha vida
Não está nas mãos
Desse Jesus
Midiático
Que ao menos em mim
Morto está
Eu quero o da minha dúvida
Aquele que admiro pelo que foi em vida
E por me aceitar
Como homem
Vivo e dúvida
Que sou
E que fostes
Denis Portela Poeta contemporâneo, educador, provocador nato.
Escreve no blog Lamentações de um Jeremias do século XXI e na página Poeta Denis Portela.
Recent Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search