Mãos aos pés

 

Mais organismo

menos organização

Menos instituição

mais comunidade

 

Mais frutificar

menos performar

Menos excelência corporativa

mais zelo cúltico e singelo

 

Mais bacia e toalha

menos disputas por importância

Menos busca por relevância

mais servos sofredores que convidam todos e todas à Mesa

 

Mãos aos pés

de quem não anda comigo,

de quem não quer andar comigo,

de quem eu não quero seguindo ao meu lado.

 

Mãos aos pés

com lamas de negações, traições e abandonos.

Voltemos às nossas bacias com água e toalhas…

Comecemos lavando primeiro os nossos próprios pés…

 

Inspirado na música do Michel Card : The basin and the towel

 

In an upstairs room, a parable

Is just about to come alive.

And while they bicker about who’s best,

With a painful glance, He’ll silently rise.

Their Savior Servant must show them how

Through the will of the water

And the tenderness of the towel.

Chorus:

And the call is to community,

The impoverished power that sets the soul free.

In humility, to take the vow,

That day after day we must take up the basin and the towel.

In any ordinary place,

On any ordinary day,

The parable can live again

When one will kneel and one will yield.

Our Saviour Servant must show us how

Through the will of the water

And the tenderness of the towel.

Bridge:

And the space between ourselves sometimes

Is more than the distance between the stars.

By the fragile bridge of the Servant’s bow

We take up the basin and the towel.

A Bacia e a Toalha

Michael Card

Tradução de Sergio M. Fortes

No quarto superior, uma parábola

Está prestes a ganhar vida.

E enquanto batem boca sobre quem é o melhor

Com olhar doloroso, ele se levanta silenciosamente.

O Salvador-Servo lhes mostrará como

Pelo simbolismo da água

E a ternura da toalha.

(Coro)

O chamado é para a Comunidade,

O poder empobrecido que liberta a alma.

Em humildade, para fazer o voto,

Que dia após dia devemos retomar a bacia e a toalha.

Em qualquer lugar,

Em qualquer dia,

A parábola pode reviver

Se alguém se ajoelhar e se render.

Nosso Salvador-Servo nos mostrará como

Pelo simbolismo da água

E da delicadeza da toalha.

(Ponte)

E o espaço entre nós muitas vezes

É maior do que a distância entre as estrelas.

Pela frágil ponte do gesto do Salvador-Servo

Tomamos a bacia e a toalha.

(Coro)

Recent Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search